Etapas da vida dos cães

Desafios e cuidados a ter em cada uma das etapas

O conhecimento sobre as principais etapas de vida do seu cão permite-lhe estar preparado para os desafios inerentes a cada uma delas, satisfazer melhor as necessidades que vão variando ao longo dos anos e acautelar-se de potenciais riscos que vão surgindo desde o nascimento até atingir a fase geriátrica.

Na Clínica Veterinária AlcabidecheVet queremos que sinta confiança nos nossos serviços e que encontre o médico assistente que irá acompanhar o seu cão ao longo de todas as fases da sua vida e também a si, enquanto tutor. 
 

  • Recém-nascido
  • Socialização
  • Adolescência
  • Adulto
  • Meia-idade
  • Velhice

Recém-nascido

Fase recém-nascido (Desde o nascimento às seis semanas)

Do nascimento às seis semanas de vida os cachorros dependem exclusivamente da mãe como fonte alimentar, abrigo e cuidados, pois não conseguem controlar a temperatura do seu corpo e necessitam de estimulação física para satisfazerem as suas necessidades fisiológicas.

Neste período poderão existir riscos de infeções bacterianas ou virais, parasitas intestinais, hipoglicemia ou problemas de desenvolvimento como malformações congénitas.

Socialização

Período de Socialização (Das seis semanas aos dois anos)

O período entre as seis semanas e os seis meses caracteriza-se pela fase na qual os cachorros desenvolvem as suas capacidades motoras e sociais, começam a explorar o mundo ao seu redor e a interagir com os seus pares e com as pessoas. Altura em que desenvolvem igualmente a visão e a audição como resposta aos estímulos visuais e sonoros.

A visita ao médico veterinário assim como o acesso aos cuidados de profilaxia são fundamentais, já que se trata de um período de bastante vulnerabilidade dado que o sistema imunológico e os órgãos internos dos cachorros ainda se encontram em desenvolvimento, o que faz com que disponham de menos defesas contra agentes externos. 

Algumas das doenças infecciosas mais comuns são causadas por virus que se multiplicam principalmente no sistema digestivo, a parvovirose e a esgana, pelo que apelamos que siga o protocolo vacinal recomendado pelo Médico Veterinário.

 

Adolescência

Adolescência (6 meses - 2 anos)

Esta fase caracteriza-se pela entrada na adolescência na qual é sentido um rápido crescimento e desenvolvimento da estrutura corporal dos cães e das suas capacidades motoras. Nesta altura os comportamentos poderão ser desafiantes, pautados por alguma rebeldia devido ao excesso de energia.

É recomendável que os tutores invistam algum tempo em hábitos de rotina, treino e disciplina, de forma a assegurar que os seus cães desenvolvam habilidades sociais sólidas e interajam de forma saudável não só com outros cães, mas também com as pessoas.

Este período requer igual atenção por parte dos tutores pois poderão surgir lesões ortopédicas devido ao rápido crescimento, acidentes devido aos níveis elevados de energia, alergias alimentares ou ambientais, problemas comportamentais relacionados com a ansiedade por separação ou agressividade.

 

Adulto

Fase adulta (2 anos - 7 anos)

Por esta altura a maioria dos cães já é considerada adulta. Por norma tornam-se mais calmos, mais disciplinados e os seus hábitos de higiene tornam-se enraizados.

A nível comportamental os cães tendem a tornar-se mais obedientes, emocionalmente mais estáveis e requerem menos supervisão. No entanto, é importante que o acompanhamento por parte dos tutores não seja descurado para que mantenham um temperamento equilibrado, se sintam seguros e não sejam ansiosos. Para isso é importante que mantenham uma rotina adaptada às suas necessidades, com horários para comer, para passear e para dormir.

As visitas regulares ao veterinário são importantes pois poderão surgir problemas de visão, problemas cardíacos, infeções de ouvidos, obesidade, doença periodontal, alergias e distúrbios osteoarticulares. Quanto mais cedo estas doenças forem diagnosticadas, mais rápido poderão ser tratadas o que impedirá que as mesmas se agravem.

Meia-idade

Meia-idade (entre o sete e os dez anos)

Podemos considerar o período entre os sete e os dez anos de vida dos cães como a fase de transição entre a vida adulta e a entrada na fase geriátrica, ou seja, a chamada meia-idade.

Nesta etapa é comum visualizarmos uma certa desaceleração de ritmo e redução da atividade física dos nossos animais, pelo que passa a ser imperativo reajustar a dieta para evitar cenários de excesso de peso e garantir que a mesma é adequada às necessidades do seu cão.

Poderão surgir outras complicações como diabetes, alterações cardíacas e renais, como tal os check-ups veterinários tornam-se cruciais para impedir o agravamento de condições de saúde pré-existentes.

Velhice

Velhice (a partir dos dez anos)

A idade em que os cães entram na velhice e são considerados idosos pode variar dependendo do porte, da raça e do histórico de saúde. Geralmente os cães de porte grande podem ser considerados idosos a partir dos sete anos, já os cães de porte pequeno entram na terceira idade a partir dos dez anos.

Embora existam características sejam comuns em cães idosos, é importante lembrar que cada cão é único e pode envelhecer de maneira diferente. É essencial estar atento aos sinais clínicos que o seu cão manifesta para que possa prestar cuidados personalizados e garantir que ele tenha qualidade de vida nos últimos anos da sua vida.

Eis algumas características comuns de um cão idoso:

  • Diminuição dos níveis de energia e atividade
  • Perda de mobilidade
  • Mudanças na aparência física (Surgimento de pelos brancos, manchas de idade, perda de massa muscular e aumento de peso)
  • Cansaço excessivo e sonolência
  • Alterações na visão e audição
  • Sensibilidade a variações de temperatura e mudanças climáticas
     

Eis alguns cuidados essenciais a ter com o seu cão:

  • Alimentação adequada às suas necessidades, rica em nutrientes essenciais como proteínas, vitaminas e minerais.
  • Visitas Regulares ao veterinário para monitorizar problemas de saúde existentes e realização de exames de diagnóstico para despiste de doenças habituais. (Na última etapa das suas vidas os cães estão mais vulneráveis ao surgimento de tumores, complicações cardíacas, disfunção cognitiva, problemas nas articulações, problemas odontológicos e perda de audição e visão.)
  • Passeios e exercícios moderados para manter o seu cão ativo e fazê-lo exercitar as articulações são essenciais para a manutenção da mobilidade e do sistema cardiovascular.
  • Monitorização dos sinais clínicos (É aconselhável falar com o médico veterinário caso observe alterações de apetite, problemas de mobilidade, dificuldade em respirar ou mudanças de comportamento)
  • Conforto emocional (Os cães tendem a ficar mais sensíveis e mais carentes durante a velhice, pelo que necessitarão de mais atenção e mais afeto para que se sintam seguros)
  • Ambiente Seguro (Por exemplo, verifique se a cama é adequada ao estado de saúde do seu animal, em especial se apresentar lesões articulares e remova objetos que possam colocar em risco a sua mobilidade)

Informações sobre o Centro

AlcabidecheVet - Clínica Veterinária

Back
  • 2F
    09:00 - 21:00
  • 3f
    09:00 - 21:00
  • 4f
    09:00 - 21:00
  • 5f
    09:00 - 21:00
  • 6f
    09:00 - 21:00
  • Sáb
    09:30 - 13:30, 15:00 - 18:30
  • Dom
    e Feriados 09:30 - 13:30, 15:00 - 18:30
Back

Encontre-nos aqui:

Estrada Tojas 55 2645-091 Alcabideche Portugal
obtenha direções com Google Maps